terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Maria, morena.


E dentre seus braços ela me deu calor
Seus olhos me rondavam do perigo
E nas noite que chorei ela trazia consigo abonança
ahhh...morena
ahhh...Maria
lembro dos teus traços, dos seus laços, dos seus movimentos e do balanço do seu véu quando escutavas a brisar passar e dançava ao compasso da melodia com a natureza
ahhh...morena
ahhh...Maria
Eu nasci só.
Hoje, mais uma vez, estou só.
Mas tive você, só você, para me preparar quando eu estivesse só mais uma vez.
Só você me salvou.
Só você me amou, e me ensinou a amar
ahh...Maria
ahh...morena
Você só não me ensinou a esquecer.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Meu filho, jogue uma melodia que isso vira musica. Chico Buarque vai dizer assim: Porque eu não escrevi isso antes?!
    Perfeita Sanmy jan!

    ResponderExcluir