segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Nos ares


E meu mundo gira...gira...gira
E minha cabeça sobe até as nuvens
Sinto as minhas asas crescerem
Minha visão ir além do alcance
Meus pés já estão fora do chão

Mas então aterriso, minhas asas se camuflam
e papai diz: ''Chega, cansei''.
Então olho para o céu, avisto aquelas nuvens feitas de algodão doce e penso: ''é depois de lá o meu limite''.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Brincando de ser feliz



Subindo aquelas escadas tentava chegar ao topo, cada passo dado era um sorriso escancarado. Olhava as crianças atrás de mim e todas estavam na torcida, vibravam.
Por fim cheguei, do alto sentir-me como se tivesse conquistado aquele lugar,um planeta, olhei para meus colegas e ascenei como se tivesse segurando na outra mão uma bandeira, uma honra. Sentia o céu tão mais proximo de mim, sorri. Escuto um grito:
- Desce logo, vai!
Então olhei para baixo e meus colegas todos me esperavam descer, olhei para aquela rampa e pensei: ''Já? É agora que a brincadeira acaba? ''. Sentei-me, e comecei a deslisa rampa à baixo. Nesse meio tempo senti o vento bater nos meus cabelos, levantei as mãos para o alto, gritei ''uhull'' e então meus pés chegaram ao chão:
- Pronto filhão, vamos embora que a mamãe tem que preparar a janta.
Ela segurou minha mão, de longe avistei aquela escorregadeira: ''todas as crianças que subiam em um sonho e escorregavam em uma realidade, felicidade, que uma hora naquele brinquedo acaba, mas sempre tem uma chance de recomeçar e podemos sempre brincar de ser feliz mais uma vez.