domingo, 23 de maio de 2010



Eu passei um laço por cima do outro, tentando encaixar as partes e fazendo com que elas se completassem. Mas a cada laço dado percebia que algo não estava dando certo, porém não desisti, porque para mim a esperança é a última que morre.
Continuei a passar um laço pelo outro, um por cima do outro, sem se importar quem estava por baixo e por cima, mas foi ai que me deparei com o nó que criei.
Agora está difícil desatar, até mesmo chega a doer ter que desfazer isso tudo que criei. Mesmo sendo algo tão embolado eu acho bonito, pois não foi algo que fiz com as mãos, mas de coração.
Mas quem quer um nó em sua vida? Eu não!
Tem momentos que devemos ser racionais, agir com precisão, e se precisar usar a tesoura para cortar o nó.

2 comentários:

  1. E devagar se solta o laço por cima do outro...
    E oq outrora era nó...
    Hoje é passagem...
    Miragem... Viagem...
    Partida... Despedida...
    Caminho livre pra tentar...
    Um dia em outro lugar...
    Refazer o nó que dia desses eu fiz...

    ResponderExcluir
  2. Muito bom!
    E com a resposta do Sebastián fica mais lindo.

    ResponderExcluir