quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Deixa eu te contar um segredo...



No verão eu vivia feito vira-lata, vagando pela margem do mundo. Com os amigos eu jogava, bebia, comia e no final do dia não sabia onde deitar porque a solidão era minha única companhia. Para mim nada importava ou fazia diferença, pois a banalidade era dura e amarga em minha vida, nada fazia a menor diferença.

Mas em um determinado momento, vagando como sempre vivi,eu te avistei de longe, distante como vejo o avião no alto do céu, então decidi me aproximar. A cada passo que dava sua imagem aumentava, meu coração acelerava, como se o avião realmente fosse pousar em minha frente. Quando me deparei meus pés tocaram o chão, meus olhos te avistaram de perto nos mínimos detalhes, minha pele tocava a sua e minhas mãos escreviam este conto. Na verdade não é segredo nem nada, que cada minuto hoje que vivo é pela razão de você ter entrado em minha vida e feito com que os meus olhos se abrissem, meu coração batesse mais forte e os momentos em que sorrio é quando transbordo amor por todo meu corpo.

2 comentários: