quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

De Tão Tão Distante








(não) Era uma vez, (mas sim duas), em que encontro uma distância inacabável, em um momento brilhante e durante o calor do verão. Pois por todos os sentimentos mais calorosos que já vivi, o calor da estação consegue fazer com que tudo exploda dentro de mim e faz com que eu perca o controle dos sentidos.

Na Terra Tão Tão Distante eu fui bem capaz de conhecer uma pessoa e nos entreolhares descobri a pureza do sentimento em meu coração. Como posso me deixar levar pela emoção como corre a água pelo rio? É simples, pois da forma que a represa nunca vai parar, o nosso coração sempre estará a bater. Mas há quem diga que o homem tudo pode, mas eu não digo. Eu não quero. Pois o sentimento é bom, é saudável, faz bem para pele, e o melhor: é só amor.

Um comentário:

  1. Um raio pode, sem dúvida alguma, cair duas vezes sobre o mesmo lugar. E não adianta se policiar, não adianta evitar, não adianta tentar viver em função do controle de cada passo. O destino dá a rasteira quando menos se possa imaginar. E aí é tarde para buscar entender.

    Muito bom post. Torço por ti.

    ResponderExcluir